Blog

Blog

Dinheiro & Mãe

Trecho de um artigo da Elainne Ourives

O Relacionamento com sua Mãe está diretamente ligado ao seu estado financeiro!

O dinheiro deve ser empregado a serviço da vida, pois o dinheiro é uma imagem da vida e quem desrespeita o dinheiro, desrespeita a vida. O dinheiro é sempre representado nas Constelações por uma mulher – por quê? Porque o dinheiro é fértil.

O sucesso dos negócios e na profissão vem com a bênção da mãe. Sem isso só há fracassos, pois, o dinheiro tem a imagem da mãe; quem rejeita a mãe permanece pobre.

Para Hellinger, tomamos a vida como um todo, quem tem reservas em relação à mãe, que foi sua primeira e talvez mais importante experiência de nutrição e confiança oferecida pela vida, também terá reservas em relação à realização, ao sucesso e à felicidade. Quem rejeita sua mãe, quem não concorda com ela do jeito que é, rejeita também a vida e a felicidade.

"Como o sucesso pode chegar? Ele vem quando nossa mãe pode vir a nós e quando nós a honramos como tal. ”

E por outro lado, muitos estudos mostram que o lado masculino representa financeiro.

A constelação sistêmica mostra, sem sombra de dúvidas, que o homem não é um indivíduo, mas sim, apenas uma célula de um grande corpo, que se chama sistema familiar, e enquanto não honrar e respeitar este corpo, não consegue harmonizar-se e sente-se sempre “um estranho no ninho”. Mas depois que ele se percebe como parte de um “todo”, toda a vida se suaviza e os caminhos se abrem, como que por encanto! Por isso somos sistêmicos, somos um, somos o todo. Pai e pai influenciam sim em nossa vida, sejam nos relacionamentos ou dinheiro.

A mulher segue o marido e o homem serve ao feminino; nas organizações quando a mulher organiza e o homem segue, dá errado. Um genro que usa o dinheiro do sogro em geral leva o negócio à falência. O homem que vai morar na casa dos pais da mulher em geral leva o relacionamento ao fracasso. Pois é.

O dinheiro é adquirido através de algo que fazemos; dinheiro vindo pelo nosso empenho nos faz feliz e serve a vida, mas, como a vida, o dinheiro quer ser gasto a serviço da vida. O dinheiro herdado não foi por empenho ou trabalho - por isso acontecem falências. É mais fácil de gastar.

Por isso despedir-se do campo da pobreza e movimentar-se em direção ao campo da riqueza é uma conquista espiritual.

O que é o dinheiro?

O dinheiro em si é um pedaço de papel. Todo o poder, valor e energia que emana dele é uma convenção da nossa sociedade para tornar as trocas entre os indivíduos mais igualitárias.

Antigamente, o escambo era a prática usual. Mas quantos pães valiam uma galinha? Ou a maçã valia mais ou menos que uma laranja? Dessa dúvida surgiu a necessidade de padronizar um meio sem oscilação de valor para realizar as trocas. Desse movimento, o dinheiro foi criado.

Ainda que fisicamente sua representação seja bem simples (papel e metais), o dinheiro é uma manifestação de uma energia que está à serviço da vida, e não somente isso, mas é essencial a ela.

Bert Hellinger fala que o “dinheiro é algo espiritual! O dinheiro é vida. Sem dinheiro, ninguém pode sobreviver em nossa sociedade. O dinheiro nos permite continuar vivos. ” (Livro “Histórias de sucesso na empresa e no trabalho” – Editora Atman)

Numa troca, estipulamos um valor e a outra pessoa concorda ou não com o que estipulamos. Podemos negociar ou encerrar uma negociação com base nos argumentos apresentados entre os lados.

Aqui, somos apresentados à lei que exerce maior influência sobre o fluxo de dinheiro: o equilíbrio. O dinheiro, para permanecer com quem o recebe, exige que a troca seja justa, para ambos. Quando há um desequilíbrio, acontece uma disfunção na gestão do valor.

Os rendimentos param, os negócios travam e às vezes não sabemos o porquê. Mas uma boa dica é olhar para o equilíbrio entre o dar e o tomar em todos os âmbitos do negócio.

Quem recebe o dinheiro também deve merecer, oferecer na sua troca algo compatível com o que está cobrando pelo serviço. Compatível aqui quer dizer, nem exigir a mais do seu valor e nem a menos. Cobrar o que é justo.

Uma pessoa que cobra menos do que o justo pelo seu trabalho, em algum tempo se tornará um prestador de serviço que parará de servir seu cliente. Como vemos na situação em desequilíbrio, um dos dois lados se sente pressionado e sai da relação comercial.

Dinheiro que permanece!

Para concluir, colocamos aqui um trecho do livro “Histórias de sucesso na empresa e no trabalho” de Bert Hellinger que fala de sua visão sistêmica para o dinheiro:

“Quero dizer algo sobre o dinheiro. O dinheiro tem alma. O dinheiro é algo espiritual. O dinheiro é resultado do amor. O dinheiro é adquirido através de um desempenho. É o equilíbrio de um bom desempenho. Se alguém ganhar dinheiro por seu desempenho, o dinheiro o ama. O dinheiro também permanece com ele, pois foi adquirido através do seu desempenho.

O dinheiro também quer render algo – depois. Por isso o dinheiro espera ser gasto. Ser gasto em algo bom, que leve a vida adiante. Então se ganha mais dele – cada vez mais. Através de seu desempenho, o dinheiro entra no circuito de serviço, trabalho e ganho, tudo ao mesmo tempo. ”

Destaques
Arquivo
Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Bob Clemps

bobclemps@bobclemps.com.br

WhatsApp (11) 9.9909.3801

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

design by gustha.com