Conteúdo

05/03/2020

Fui convidado pela querida Maria Angélica Carneiro a escrever sobre História de Vida e as Constelações Sistêmicas. Adorei participar!!!
Vale a pena assinar a revista para lerem os demais artigos e edições.

Leia a matéria

27/08/2019

Que alegria ter recebido o convite do meu amigo Genésio para o programa dele Visão Sistêmica.  Foram muitas trocas de experiências que nos enriquece como profissionais.

Que você possa desfrutar deste bate papo como nós desfrutamos durante a gravação.

Se gostou ou queira tirar alguma dúvida é só enviar e-mail para dialogossistemicoscontato@gmail.com 

Escolhi esta lenda para agradecer a todas as pessoas que passaram, que estão em minha vida e as que virão e farão parte dela. Hoje, quando completo 59 anos, me vejo como um Ser que teve a sorte de se conhecer, de ter vivido o que vivi, de ter me relacionado com muitas, muitas outras vidas.

Minha gratidão por todos Vocês.

Através de Vocês Eu Vivo o meu Propósito. 

Existe uma lenda oriental diz que as pessoas destinadas a se conhecer estão conectadas por um fio vermelho invisível. Este fio nunca desaparece e permanece constantemente preso aos seus dedos, independentemente do tempo e da distância.

Não importa que duas pessoas que estão predestinadas demorem a se conhecer, nem importa que hoje elas vivam cada uma em um canto do mundo, o fio se estirará e se encolherá o quanto for necessário. Mas nunca, nunca, vai quebrar.

De acordo com essa crença, o nosso fio vermelho tem estado conosco desde o nosso nascimento e sempre nos acompanha, apesar do fato de que, com o passar dos anos, ele se enrole...

30/04/2019

Sei que é inevitável e bom que os filhos deixem de ser crianças e abandonem a proteção do ninho. Eu mesmo sempre os empurrei para fora. Sei que é inevitável que eles voem em todas as direções como andorinhas adoidadas.

Sei que é inevitável que eles construam seus próprios ninhos e eu fique como o ninho abandonado no alto da palmeira… Mas, o que eu queria, mesmo, era poder fazê-los de novo dormir no meu colo…

Existem muitos jeitos de voar. Até mesmo o voo dos filhos ocorre por etapas. O desmame, os primeiros passos, o primeiro dia na escola, a primeira dormida fora de casa, a primeira viagem…

Desde o nascimento de nossos filhos temos a oportunidade de aprender sobre esse estranho movimento de ir e vir, segurar e soltar, acolher e libertar. Nem sempre percebemos que esses momentos tão singelos são pequenos ensinamentos sobre o exercício da liberdade.

Mas chega um momento em que a realidade bate à porta e escancara novas verdades difíceis de encarar. É o grito da independência, a força da vid...

25/09/2018

Acompanhar o instante.

Nossas viagens interiores seguem de um instante a outro e passo a passo o caminho que nos leva ao interior. Quando estamos presentes em nosso agora, estamos no lugar que nos convém nesse instante. Aí começa a nossa viagem interior.

Portanto, concordo com a minha situação, tal como ela é no momento. Concordo com as pessoas com quem me relaciono, da maneira como elas são. Concordo comigo, tal como sou – justamente assim.

Porque concordo comigo e com os outros e com a minha situação tais como são, livro-me de meus desejos em relação a eles. Livro-me, também, de minhas preocupações e de minhas queixas a seu respeito. Com isso, ganho a minha paz interior.

Por algum tempo, permaneço nessa tranquilidade, até que nasce dentro de mim um movimento que me puxa para o meu centro. Entrego-me a ele, tal como ele é – nem mais, nem menos, apenas até onde ele me conduz. E já estou em minha viagem interior.

Quando regresso dessa viagem, preciso fazer alguma coisa? Posso fazer alguma co...


A culpa é uma energia destrutiva vinculada ao passado e vivida pelo estado criança. Somente no estado criança a pessoa se vitimiza na culpa, se autoexclui, tem vergonha, se boicota, pensa não ser merecedora, se esconde nos e dos relacionamentos em geral.
 

O adulto que vive no Presente não sente culpa. Ele pode olhar para a culpa infantil que amedronta o estado criança, reconhecer, acolher, aceitar, integrando tudo com Amor no seu coração.

O adulto quando causa mal a alguém pode assumir o dano e repará-lo.
 

Assim, a culpa se desfaz e se transforma em uma Força  Consciente, uma Força Criativa.
 

As frases que liberam a culpa são:
"Eu sou como sou"!
"Eu me permito ser quem eu sou". 

 

Este é um exercício eficaz, que acolhe a criança em nós com amor, transformando  a culpa, nos trazendo a ao estado adulto pleno, presente no supremo momento!
 

A plena Aceitação de ser como é, de sua história, honrando a seus ancestrais, com a Gratidão a tudo como foi, dá Força ao Presente transformando o que...