Conteúdo

29/11/2017

Trata-se da história de como o Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos, ganhou nova vida após um programa de reintrodução de lobos em 1995.

Tais animais ficaram excluídos da região por 70 anos, o que gerou aumento descontrolável no número de veados. Outra consequência foi que, em pouquíssimo tempo, reduziu a maior parte da vegetação.

Com escassas espécies vegetais e animais, o parque lançou um projeto para introduzir novamente os lobos e os resultados logo foram percebidos. Os veados logo começaram a evitar certas áreas com o intuito de não serem presas fáceis, isso fez com que certas regiões começassem a se regenerar.

Esta recuperação atraiu animais como castores que, por sua vez, geraram habitats para outras espécies. Em pouco tempo, havia lontras, ratos, patos, peixes, anfíbios e aves. O que se viu foi um ciclo de impactos positivos, que culminou na mudança do curso dos rios.

“Mais piscinas naturais se formaram, cascatas surgiram, todas as mudanças sendo ótimas para o habitat...

22/11/2017

O nosso primeiro e grande amor são pelos nossos pais. Crescemos com essa referência e também com a dos contos de fada.

A princesa em apuros, presa ou sob um feitiço do sono, e do outro lado o príncipe encantado para salvá-la e viverem felizes para sempre.

Certa vez uma amiga me disse: vou protestar a Walt Disney, essa história de príncipe encantado não existe. Naquele momento pensei, nossa!!! Ela tem razão. Hoje minha resposta seria: Sim e não. Sim, porque subliminarmente traz as energias masculinas e femininas através dos contos (não falo de gêneros masculino e feminino e sim dessas energias que estão presentes tanto no homem quanto na mulher) e, não, porque vivemos pelas referências que temos das histórias familiares, das que ouvimos e

das nossas carências. Amor é Amor, simples assim. Sem regras, julgamentos, expectativas ou protocolos.

O que está por trás destes contos? A energia feminina que está integrada com a natureza e com a equidade da humanidade. A energia masculina, que traz pro...

15/11/2017

Brené Brown, ph.D. em serviço social, é pesquisadora na Universidade de Houston. Professora e palestrante premiada, é autora do livro A arte da imperfeição (Novo Conceito). Ela mora em Houston com o marido, Steve, e os filhos.

Nesta palestra, Brené Brown analisa, após anos de profunda pesquisa, como o fator vulnerabilidade se revela decisivo para as interações humanas, o senso de comunidade e, mais amplamente, para a capacidade humana de sentir empatia e pertencimento. Vídeo originalmente publicado no site www.ted.com.

08/11/2017

“Você sabia que dentro da gente mora gente? Verdade!!!

Não é só a nossa panelinha de três ou quatro gatos pingados.

Pencas de gente brotam dentro da gente.

Brotam parentes sorridentes e atraentes, conhecidos distraídos e enxeridos, companheiros fofoqueiros e bisbilhoteiros.

O gozado é que pensamos que somos diferentes de toda essa gente, mas no fundo somos toda essa massa de gente.

Somos uma geléia de raças, ancestrais, familiares e amigos.

Afinal, o mundo é um só país e nós, os humanos, somos seus cidadãos.

Somos feitos de gente que se foi e de gente que ainda não nasceu.

E nem adianta erguer muros, trancar portas, fechar janelas e fingir que dentro de nós não cabe mais ninguém.

Porque não tem coisa mais gostosa do que abrir o coração para um novo amigo entrar.

E daí receber o novo amigo como manda a etiqueta: servir cafezinho, bolo de fubá, de chocolate, biscoitos em forma de oito, frutas, sorrisos, e, ainda por cima, oferecer a melhor poltrona para ele sentar.

Ah!  Como é bom descobrir que até...

01/11/2017

Um dos eventos decisivos da história do Whole Foods aconteceu há mais de 30 anos, no Memorial Day de 1981, quando existia apenas uma loja.

Estávamos em funcionamento com o novo formato e sob nova marca havia apenas 8 meses. Nossa loja rapidamente tornou-se um grande sucesso. Os clientes admiravam fazer compras lá e os colaboradores gostavam de trabalhar e acreditavam no que estávamos fazendo, ao mesmo tempo que tinham uma grande dose de liberdade para expressar sua individualidade. Os colegas de equipe se gostavam e atendiam bem os clientes. Naquele dia, porém, a cidade de Austin sofreu a pior inundação em 70 anos. Treze pessoas morreram e a catástrofe deixou mais de US$ 35 milhões de danos (o equivalente hoje a cerca de US$ 100 milhões). A água subiu 2,4 metros dentro da nossa loja. Perdemos o estoque inteiro e todos os equipamentos, em um prejuízo que chegou a cerca de US$ 400 mil. A inundação levou praticamente tudo o que tínhamos. Não possuíamos reservas de dinheiro, seguros ou esto...

Please reload

Destaques

MANIFESTO

May 7, 2020

1/10
Please reload

Categorias
Please reload

Tags
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon