Conteúdo

Engajar é um dos grandes desafios das organizações no que se refere à gestão de pessoas e à obtenção de resultados superiores. Existe um mundo novo, trazendo obstáculos também nunca vistos. Uma rotina exaustiva, formada por novas tendências, cenários em transformação constante, novas demandas chegando a uma velocidade jamais vista. Toda essa complexidade faz parte do dia a dia das organizações e das pessoas.

Quem acompanha de perto a pauta das lideranças já percebeu que a cobrança é cada vez maior. E de todos os lados. Os profissionais são chamados a abraçar e a implementar as mudanças e ao lado dos colaboradores mais maduros há uma nova tribo, mais jovem, totalmente adaptada e motivada com o novo. Entrelaçadas no desenvolvimento das atividades e na busca do cumprimento das metas, essas pessoas dividem responsabilidades, angústias e desafios.

Mas e as empresas? Podemos afirmar com segurança que estão acompanhando essa sede por inovação e mudanças constantes dessa nova geração? Elas estão...

20/09/2017

O sociólogo Peter Berger escreveu um livrinho delicioso: Introdução a Sociologia. Um dos capítulos tem um título estranho: “Como trapacear e se manter ético ao mesmo tempo”. Estranho à primeira vista. Mas logo se percebe que na política, como na religião, é de suma importância juntar ética e trapaça.

Para explicar, vou contar uma estorieta. Havia uma cidade dos Estados Unidos uma Igreja Batista. Os batistas, como se sabe, são um ramo do cristianismo muito rigoroso em seus princípios éticos. Havia na mesma cidade uma fábrica de cerveja que, para a Igreja Batista, era a vanguarda de Satanás. O pastor não poupava a fábrica de cerveja em suas pregações.

Aconteceu, entretanto, que por razões pouco esclarecidas a fábrica de cerveja fez uma doação de quinhentos mil dólares para a dita igreja.

Foi um auê. Os membros mais ortodoxos da igreja foram unânimes em denunciar aquela quantia como dinheiro do Diabo que não poderia ser aceito. Mas, passada a exaltação dos primeiros dias, acalmados os âni...

13/09/2017

Susan Horowitz Cain é uma escritora e conferencista norte-americana, autora do livro O Poder dos Quietos, onde afirma que a cultura ocidental moderna não compreende, e subestima, as qualidades e a capacidade das pessoas introvertidas.

Em uma cultura onde ser sociável e extrovertido é valorizado como nunca, pode ser difícil, até vergonhoso, ser introvertido. Mas, como Susan Cain argumenta nesta apaixonante palestra, introvertidos trazem ao mundo habilidades e talentos extraordinários e devem ser encorajados e reconhecidos.

Para que a parceria continue excitante para os dois, eles devem renovar continuamente sua masculinidade e feminilidade.

O homem renova sua masculinidade na companhia de outros homens;

a mulher renova sua feminilidade na companhia de outras mulheres.

Ato sexual: Não é a intenção ou a escolha que estabelece o vínculo, mas o próprio ato físico. Nenhum ato oferece tantas recompensas ou acarreta tantos riscos, exigindo mais de nós e tornando-nos mais sábios, compreensivos e humanos, quanto a tomada do outro, o conhecimento do outro e a união com o outro no amor.

A expressão sexual do amor representa também o nosso ato mais humilde. Em nenhuma outra circunstância nós nos expomos tão completamente, denunciando a mais cabal vulnerabilidade.

Se o desejo sexual de um dos parceiros não é correspondido, aquele que deseja se vê numa posição frágil porque o outro tem o poder de rejeitar. O parceiro que aceita o desejo do outro não deve se ver como superior, olha eu estou atendendo as suas necessidades,...

Please reload

Destaques

MANIFESTO

May 7, 2020

1/10
Please reload

Categorias
Please reload

Tags
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
Arquivo